Empréstimo Consignado: como funciona?

2020-01-02 de de
Empréstimo Consignado: como funciona?

Como ter acesso a uma das modalidades mais baratas de crédito?

 
Por oseudinheirovalemais.com.br

O empréstimo consignado (ou crédito consignado) é um tipo de empréstimo pessoal, cujo pagamento é descontado diretamente do contracheque ou do benefício recebido pelo INSS (no caso de beneficiários aposentados ou pensionistas).

Podem ter acesso ao empréstimo consignado, os servidores públicos, os aposentados e os pensionistas, bem como os funcionários de empresas privadas (desde que conveniadas à instituição em que se contrate o crédito).

Devido à maior garantia de pagamento (descontado direto do contracheque ou do benefício), o empréstimo consignado é uma das modalidades com maior facilidade e rapidez de contratação. E trata-se também de uma das modalidades de crédito com uma das menores taxas do mercado.

Saiba mais:

1 – Quais os documentos necessários para pedir o empréstimo consignado?

O processo é relativamente simples, sendo necessário ao solicitante do crédito portar o RG, CPF, comprovante de residência e contracheque.

Em geral, não é preciso ser correntista do banco em que se queira pedir o empréstimo consignado. Apenas no caso de funcionários de empresas privadas, é preciso que haja vínculo entre as instituições.

Aposentados e pensionistas também não precisam necessariamente fazer o pedido do empréstimo na Caixa Econômica Federal. O cliente é livre para escolher a instituição com menores taxas e maiores benefícios.

 
2 – Quem está com nome sujo pode pedir empréstimo consignado?

Assim como em toda operação de empréstimo ou financiamento, o banco costuma fazer análise de crédito do solicitante, podendo negar o pedido.

Contudo, no caso específico do empréstimo consignado, como o pagamento é descontado diretamente da folha ou do benefício do INSS, há mais garantias para a instituição financeira.

Por isso, em muitos casos, mesmo com nome sujo ou negativado, o crédito consignado costuma ser concedido.

 

3 – Há algum limite para o empréstimo consignado?

Segundo a Lei 10.820/2013, o valor da parcela do empréstimo consignado não pode ser superior a 35% do salário ou benefício do solicitante de crédito.

Um exemplo: se o seu salário for R$ 2.000,00, a mensalidade máxima do empréstimo consignado será limitada a R$ 700,00.

Além disso, 5% do limite só poderá ser utilizado no cartão de crédito consignado (um cartão específico para essa finalidade, com desconto do valor mínimo da fatura feito direto da folha ou benefício).

 

4 – É possível fazer mais de um empréstimo consignado ao mesmo tempo?

Sim. Só que a soma das parcelas mensais não poderá ultrapassar o limite de 35% do seu salário ou benefício.

A análise de crédito feita pela instituição financeira deverá checar isso, garantindo que você não acabe com uma parcela grande demais para o seu bolso.

 

5 – E se não conseguir pagar o empréstimo consignado?

Como se trata de um crédito com desconto direto em folha, se perceber que não conseguirá quitar a(s) próxima(s) parcela(s), procure logo a instituição financeira e tente negociar. Para isso, você tem alternativas como:

  •  Refinanciamento

Algumas instituições financeiras oferecem a alternativa de você refinanciar um empréstimo consignado já existente, em vez de ter que adquirir um novo empréstimo. O refinanciamento do crédito consignado é calculado de acordo com o saldo devedor da dívida inicial:

Valor do contrato (consignado) – Saldo devedor = Limite de crédito concedido no refinanciamento.

Portanto, quanto mais parcelas do empréstimo consignado você já tiver pago, menor será o saldo devedor e, consequentemente, maior será o crédito que poderá ser concedido no refinanciamento.

  • Portabilidade de crédito

A portabilidade de crédito é exatamente a possibilidade de transferir a sua dívida de uma instituição financeira para outra que ofereça condições melhores. Segundo o executivo da Anefac, Miguel Oliveira, “na prática, o banco compra a sua dívida e agora você passa a dever para ele e não mais para o banco no qual adquiriu o empréstimo”.

Mas é importante lembrar que a portabilidade depende da negociação com essa nova instituição financeira para que ela aceite conceder-lhe novo crédito, quitando o anterior. E é claro que a operação só é vantajosa se a nova instituição financeira oferecer taxas menores.

 

6 – Quais as taxas do empréstimo consignado?

Entre as modalidade de crédito, o empréstimo consignado é uma das que apresenta taxas de juros mais baixas.

Mas essa taxa varia de uma instituição financeira para outra, em geral, entre 1,5% e 3,5% ao mês.

Apesar da taxa e da variação serem realmente pequenas, é aconselhável pesquisar bem as condições oferecidas por cada instituição financeira, para conseguir fazer um negócio mais vantajoso.

 

7 – Onde conseguir um empréstimo consignado?

A maioria dos bancos e instituições financeiras oferece essa modalidade de crédito. Mas é preciso pesquisar bem, pois as taxas de juros variam entre uma entidade e outra.

Uma boa dica é conferir as vantagens oferecidas por cooperativas de crédito. Como essas instituições não visam lucro, as taxas cobradas em todas as operações costumam ser bem menores do que em bancos e financeiras comuns.

Vale a pena considerar essa opção. Pra comprovar, veja este comparativo das taxas de juros do empréstimo consignado com destaque para o Bancoob – banco cooperativo ligado ao maior Sistema Cooperativo Financeiro do Brasil, o Sicoob.

 

8 – Quando vale a pena pedir um empréstimo consignado?

Embora o crédito consignado tenha umas da menores taxas do mercado e seja uma opção de fácil contratação, é preciso analisar bem seu orçamento e a real necessidade de crédito, antes de fazer o pedido.

Lembre-se de que o desconto do pagamento das parcelas do consignado é feito diretamente do contracheque ou do benefício. Considere, portanto, que você receberá menos por mês e não terá como atrasar o pagamento da dívida.

Agora, caso você já esteja comprometido com outras dívidas que cobram juros maiores do que o consignado, pode valer a pena pedir o empréstimo para saldar os compromissos anteriores e ficar pagando uma taxa menor. Desde que, é claro, você organize suas contas e planeje-se para saldar o novo crédito, sem criar uma bola de neve.

Portanto, antes de pedir o crédito, pesquise bem as taxas, prazos e carências de cada instituição. Analise seu orçamento para se planejar melhor. E na hora de solicitar o empréstimo consignado, peça o documento de Custo Efetivo Total (CET) para checar a descrição exata de todos os valores, leia o contrato com calma e aja com consciência financeira para ter garantia de fazer realmente um bom negócio.

Quer fazer um empréstimo consignado? Clique aqui para saber mais e fique à vontade para entrar em contato com a gente! ▼

voltar